"A descoberta consiste em ver
o que todo mundo viu e pensar o que ninguém pensou." - A. Szent-Gyorgyi


codigo aqui

04/12/2011

Grandes Lagos na lua de Júpiter podem abrigar formas de vida

Em 1989 a NASA lançava a sonda espacial Galileu. Seis anos depois, em 1995, a sonda chegava ao seu destino - Júpiter. Antes do fim da missão, em 2003, a Galileu coletou informações de Júpiter e seus arredores, informações de extrema importância para a busca por vida fora da Terra.

Um dos resultados mais significativos da missão foram os indícios de um vasto oceano abaixo da superfície congelada da Lua Europa - algo em torno de 160 km de profundidade - com uma camada quilométrica de gelo, dada sua distância do Sol - 778 milhões de quilômetros.

Acredita-se que as condições encontradas na lua Europa sejam as mesmas encontradas em lagos subglaciais na Terra, assim como explicado no artigo:
Não existe nenhuma prova concreta que confirme a existência desse oceano, o que deverá ser objeto de estudo para futuras missões, com uma sonda que perfure o gelo, assim como na imagem. Se a informação estiver correta, há mais água na Europa do que em todos os oceanos da Terra - Confira:
Desde a descoberta da lua Europa por Galileu Galilei em 1610, diversas teorias sobre o astro foram propostas, tornando-se assim, um ícone para escritores de ficção científica. Devido às condições existentes em seu interior, alguns cientistas afirmam que há possibilidades de existir vida no satélite de Júpiter assim como nos oceanos da Terra.

O satélite de Júpiter é hoje, juntamente com o planeta Marte, o astro de melhor condição ambiental extraterrestre - para abrigar vida - no Sistema Solar, incluindo também a Lua de Saturno, Titã [Link]

Segundo a NASA, "esta informação reforça os argumentos de que o oceano global abaixo da superfície de Europa representa um habitat potencial para a vida em outro ponto do nosso Sistema Solar."