"A descoberta consiste em ver
o que todo mundo viu e pensar o que ninguém pensou." - A. Szent-Gyorgyi


codigo aqui

26/02/2011

O que sabemos sobre Ovnis e seus tripulantes hoje

Nas escrituras são apresentados como anjos, em civilizações antigas, são citados como deuses, mas afinal, quem são estes que nos visitam ?

Encontrar a Terra no espaço seria uma tarefa dificil, mesmo assim, pessoas afirmam que isso foi feito. [Link] Um contato extraterrestre poderia ser feito de várias formas [Link] - E mesmo o pouco provável - contato direto entre civilizações - se mostra possível se levando em consideração casos reais de avistamentos e perseguição militar à aeronaves desconhecidas.

  • A partir de 1947, com o avistamento inédito feito pelo aviador e empresário Kenneth Arnold, uma onda ufológica iniciou-se nos E.U.A, tomando conta do mundo nos dias hoje. Arnold alegou que teria visto objetos incomuns enquanto voava próximo ao Monte Rainier. Em declaração, ele descreveu os objetos como parecendo discos a saltar sobre a água. Esta descrição foi encurtada para "discos voadores" pelos jornalistas e resultou no uso popular deste termo.

Décadas depois, casos em que pessoas relatam um contato direto com seres de origem extraterrestre se tornaram alvo de especulação pública. A partir disso, o estudo tomou outro rumo.

O brasileiro Jader Pereira catalogou 230 casos envolvendo humanos e extraterrestres, assim, elaborou pautas para classificar espécies e civilizações que entraram em contato com a nossa. Segundo o artigo publicado no site da Revista UFO, Jader usou cinco critérios para analisar a veracidade dos relatos.
  • Número de testemunhas
  • Conceito das testemunhas
  • Outras testemunhas do avistamento, somente do UFO
  • Evidências posteriores, tais como: Marcas no solo, alta radioatividade no local, dentre outras
De 100 seres descritos em 80 incidentes, 4 foram considerados "Gigantes", 52 foram qualificados como "iguais aos humanos", e 44 eram "anões". Infelizmente, assim como todo e qualquer tipo de estudo ufológico, comprovar as conclusões não é algo possível.

Levando em consideração que a própria verificação das espécies pode ser recebida como: "surreal" e "dificil de acreditar".